4 de abril de 2005

O nosso planeta possui um eixo geológico e um outro magnético. O eixo polar magnético é o ponto pelo qual a Terra gira ao redor de seu próprio eixo. Ao desenvolver um movimento de rotação, existe o atrito de moléculas presentes em nossa atmosfera com as partículas do espaço sideral, que por sua vez, possuem diferentes camadas de interação molecular com as diferentes densidades da atmosfera terrena.

A terra funciona como um imenso ímã. O "sul (S) magnético" deste ímã está próximo do pólo Norte e o "norte (N) magnético" próximo do pólo Sul. Por isso o norte do ímã de uma bússola apontará para o "sul magnético" da Terra que o faz apontar o norte geográfico. Deve-se gravar bem isto: a Terra apresenta próximo ao seu pólo Norte geográfico o Sul Magnético; e próximo ao Sul geográfico o Norte Magnético.

O campo magnético terrestre, detectável por uma simples bússola, possui duas peculiaridades: a primeira é sua irregularidade, dependente da latitude; a segunda é sua mudança gradual no tempo, conseqüência da variação contínua do eixo magnético.

Segundo a teoria dinâmico-magnética, a origem do magnetismo terrestre está nas correntes elétricas do núcleo metálico do planeta, e sua variabilidade indica que esse núcleo encontra-se em movimento, de modo que os rios de metal fundido assumem o papel de espirais condutoras que criam os campos magnéticos. Os dois pólos magnéticos terrestres refletem os movimentos dos metais derretidos nas profundezas da Terra. Portanto, a mudança na velocidade de migração é inerente ao campo magnético do planeta.

Sabe-se hoje que o gigantesco imã terrestre está se movendo para Oeste mais rápido que se poderia imaginar ( está cerca de mil quilômetros distante do Pólo Norte geográfico - o ponto fixo que representa o eixo de rotação da Terra).
"Se continuar se movendo nesta velocidade, na direção Norte-Noroeste, vai deixar o território canadense, pela primeira vez desde que a pesquisa começou em 1831", disse Larry Newitt, da Pesquisa Geológica do Canadá (GSC). O Pólo Norte Magnético está a curta distância de Resolute Bay, no Arquipélago Rainha Elizabeth, na periferia do Oceano Ártico, e se continuar no atual curso, explicou Newitt, em meio século vai passar pelo norte do Alasca e chegar à Rússia (Sibéria).

Conforme relatos dos astrônomos da NASA, o campo magnético do Sol inverteu-se. Assim, seu pólo norte está agora no sul, e isto significa o ponto máximo do presente Ciclo Solar. As manchas solares são pontos onde fortes nódulos magnéticos, milhares de vezes mais fortes do que os da Terra, atravessam a superfície solar. No máximo do ciclo solar, as manchas solares distorcem o fluxo magnético na superfície do Sol e causam a sua inversão magnética. Os atuais pólos magnéticos (invertidos) permanecerão no seu lugar até ao ano 2012 quando inverter-se-ão novamente. Isto ocorre por ocasião de cada ciclo solar, que dura 11 anos.

À exemplo do Sol, o campo magnético da Terra também se inverte, porém com menor regularidade, aproximadamente a cada 500 mil anos.







Os antigos sabiam destes grandes ciclos de mudança e todos os calendários egípcios, mayas, tibetanos, chineses e outros mais, terminam no período em que estamos vivendo agora.
O calendário egípcio data de aproximadamente 39.000 anos atrás e o maya de aproximadamente 18.000 anos. Este último prevê que haveria um período de transição entre o velho e o novo mundo, à medida em que uma versão de tempo fosse substituída por outra. Eles denominaram esse período de "Sem Tempo", e que isto conduziria a uma mudança que culminaria em 2012.
A aceleração da vibração da Terra, e da galáxia em geral, que dá a impressão de que o tempo está passando cada vez mais rapidamente (Ressonância Schumann ), é uma prova de que o período "Sem Tempo" está bem próximo, e, quem sabe, que mais uma vez, os antigos tinham razão....




A Terra por sua vez, possui os anéis de Van Allen, que são similares aos anéis de Saturno, só que invisíveis aos nossos olhos aqui da superfície. Também são menos densos que os apresentados por Saturno. No entanto eles existem e possuem uma determinada densidade molecular. Essa densidade envolve a Terra. Ao existir o movimento de rotação sobre o nosso eixo magnético, existe um atrito, que gera energia. Essa energia está diretamente relacionada com o campo magnético que envolve a Terra. Sendo assim, existe uma emanação de energia como uma malha e ao mesmo tempo como uma bolha de energia ao redor de todo o nosso planeta. Essa energia por sua vez, interage com todo tipo de estrutura atômica do planeta e, portanto, com os seres vivos em todos os reinos.

Um comentário:

Anônimo disse...

Solar eneragy is the future for the world.
[url=http://www.solarcourses.org/]solar water pump[/url]